domingo, dezembro 07, 2008

Chuva Torrencial

Choveu tormentosamente durante muitos dias.
A terra ficou repleta de pequenos lagos, espelhos de água

Estes espelhos espalhados pelo mundo visível
Reflectem a beleza do universo:

Os palácios das cidades, as ervas, as flores, as árvores das florestas
As estrelas, os cometas, a lua, as nuvens, o sol
E o passarinho que bebe a água caída da chuva...
E que se banha satisfeito nas paisagem do ar reflectidas no chão

4 comentários:

PQ disse...

...Os palácios das cidades, as ervas, as flores, as árvores das florestas
As estrelas, os cometas, a lua, as nuvens, o sol... e os sem abrigo e as crianças mal nutridas e os doentes...
Os dias têm todos duas faces, vira lá a moeda :)
Gostas das vidas dos santos? Que coisa estranha...

Nádia Jururu disse...

Se queres escrever um poema escreve. Não temos de dizer todos o mesmo. Seria banal.
O que tem de estranho gostar das vidas de santos?
Conheces alguém mais invulgar? Mais modesto, mais simples e mais famoso

Anônimo disse...

Faz-me lembrar Cesário:

«Negrejam os quintais, enxuga a alvenaria;
Em arco, sem as nuvens flutuantes,
O céu renova a tinta corredia;
E os charcos brilham tanto, que eu diria
Ter ante mim lagoas de brilhantes!»

Num Bairro Moderno

(até que enfim!! e obrigada..)

Maria

Anônimo disse...

Chove por todo o lado. É Inverno é tempo de chuva e neve. As estações alteram-se, mas o ditado é velho "Ande a chuva por onde andar, no Inverno há-de chegar.

Intebe