segunda-feira, julho 10, 2006

Navigatio Brendani

O que me encanta na vida dos santos medievais é o mesmo que me agrada muito nos blogs: a indistinção entre a realidade e a ficção, ou a fantasia.
Ando a ler um livro fabuloso, que, vergonhosamente,ainda não conhecia: "Navegação de S. Brandão", em latim "Navigatio Brendani".
Enquanto na Europa continental os ascetas, liderados por Santo Antão, iam para o deserto onde morreriam à fome e à sede, na Grã Bretanha partiam para o mar numa navegação incerta, esperando ser conduzidos e alimentados por Deus.
Foi o que fez S. Brandão,com companheiros:a certa altura e por várias vezes estiveram numa ilha flutuante, que era afinal uma enorme baleia chamada Iascónio (iascónio ). Da primeira vez fugiram deixando no seu dorso uma marmita ao lume, das outras vezes reconheceram o Iascónio porque ainda lá estava a marmita.
Depois conto mais, se V quiserem.
Enfim, acabaram por encontrar o Paraíso. Quando eu viajo por mar, também espero encontrar o Paraíso.
E ando a ler tudo o que apanho a jeito sobre navegações.

Um comentário:

Mariana disse...

Oi, Nádia, também como você adoro o mar, mas gosto mesmo é de ir a praia. O mar, mesmo em lancha quando vamos a Angra dos Reis me amedronta. Mergulho, mas sempre com medo de algo imprevisto.Olhar o mar me traz uma enorme paz. Gostei de sua foto de Lisboa, que não conheço. Ganhei a pouco tempo minha máquina digital, mas ainda não tive idéia de sair para tirar fotos de lugares bonitos daqui. Só tenho tirado de pessoas. Vou ver se começo a me animar para tirar de alguns lugares. Até outra hora. Beijos
Mariana