segunda-feira, novembro 09, 2009

Sinceridade não é sinónimo de rudeza II

Quando coloquei o post com este título, apareceram comentários acalorados, embora poucos.
É por me parecer importante esta reflexão na nossa sociedade que volto a levantar a questão.
A Denise, que ainda não conhecia, escreveu isto:

Aqui no Brasil diversas vezes as pessoas confundem sinceridade com grosseria. Fica sempre a dúvida: ser educado é ser falso? Mas eu concordo contigo... ser educado é ser educado, e ser grosso é ser grosso, educados ou não. Abraços

É claro que eu não me referia ao Brasil, mas temos tanta coisa em comum... gostaria de ouvir outras opiniões sobre o assunto, por me parecer que somos todos massacrados com "ideias" como esta, o que a Rekoa exprime bem no comentário que fez.
Deveríamos apreciar a delicadeza, a sensibilidade, estamos numa época em que se diz que devemos ter pensamentos positivos, exprimir afecto, amor, etc., mas basta um burgesso deitar cá para fora uma grosseria para logo nos parecer que é superior a muitos outros.

Já agora, conto um episódio que se passou comigo num paquete de cruzeiro, tendo eu apresentado queixa da criatura "sincera".
Estávamos a fazer a simulação de abandono do navio, que demora sempre bastante tempo e dirigíamo-nos para os botes salva-vidas, quando uma criança comentou, receosamente:
- Se isto fosse a sério, Ao fim de tanto tempo, já o navio se tinha afundado.
Responde um burgesso da tripulação, um marinheiro:
- Ó filho, se isto fosse a sério eu já não estava aqui, já me tinha safado, como me safei doutras vezes. - E começou a contar que já tinha escapado por um triz, mas segundo a filosofia do "salve-se quem puder" e não, nunca, tentando ajudar os outros.
A mãe da criança agradeceu a sinceridade e honestidade da resposta, realmente muito instrutiva para uma criança. E para todos nós.
O meu modo de agradecer a "sinceridade e honestidade" desta resposta foi apresentar uma queixa contra o homem. Não sabia o nome, mas todos os tripulantes sabiam quem era o único "capaz" de dizer estas coisas. Se fossem todos assim...
Talvez devido a esta adorável "sinceridade", houve uma senhora que desmaiou de medo.

2 comentários:

Helena Teixeira disse...

Aproveito e reitero um convite:
Participe na Blogagem de Novembro do blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com
O tema é: O meu Magusto.
Basta enviar um texto máximo 25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt
Participe!

Jocas gordas
Lena

Nádia Jururu disse...

Realmente não me sinto marcada por nenhum magusto... vou ver se encontro algo nas minhas reminiscências.