quinta-feira, outubro 29, 2009

Sinceridade não é sinónimo de rudeza

As pessoas brutas, quando são sinceras, são brutas.
As pessoas delicadas, quando são sinceras, são delicadas.


Parem de dizer que uma pessoa é pouco sincera porque é querida e de elogiar as pessoas brutas chamando-lhes sinceras. A sinceridade não é sinónimo de rudeza. Nem é necessariamente uma qualidade.

3 comentários:

Rekoa Meton disse...

Tinha uma colega, aqui há uns tantos anos, quando éramos pequenitas, que sob a bandeira de ser muito "sincera" intimidava toda a gente a concordar com ela ou a pedir-lhe muitas desculpas, sendo que a frase "desculpa lá, mas já toda a gente sabe como eu sou, sou muito sincera" simultaneamente cobria todos os buracos argumentativos e era o golpe de misericórdia. O post lembrou-me dela. Era um bom traste, era.

Nádia Jururu disse...

A nossa sociedade tem um resíduo de rudeza e mesmo de grosseria que se manifesta de muitas maneiras.
O livro de Fernando Gil, que já citei muitas vezes, "Portugal hoje: o medo de existir" refere um defeito que o autor atribui aos portugueses e a que chama "burgessismo" (qualidade daquele que é um burgesso). Exemplo: a professora queixa-se à mãe do aluno de que ele interrompe a declamação de um belo poema para arrotar ou guinchar como um rato. A mãe desata a rir às gargalhadas... toda a gente morre a rir desta história... sim, é fácil ter graça nesta terra, basta ser idiota.
(Este comentário ficava melhor no Terra, mas...)

Denise disse...

Aqui no Brasil diversas vezes as pessoas confundem sinceridade com grosseria. Fica sempre a dúvida: ser educado é ser falso? Mas eu concordo contigo... ser educado é ser educado, e ser grosso é ser grosso, educados ou não. Abraços.