domingo, outubro 11, 2009

Orgulhemo-nos da Língua Portuguesa e do Mar


Se temos alguma obrigação nacional ou nacionalista ou patriótica ( e cada uma destas palavras quer dizer uma coisa diferente, todas elas cheias de mais palavras e de mais ideias)...

Se temos alguma obrigação nacional ou nacionalista ou patriótica, é a de sermos fiéis ao mar e à língua portuguesa. Houve muitas pessoas, ao longo da história, que foram envolvidas em tudo isto.
Não devemos permitir que esta terra seja uma coutada de oportunistas. (O próprio Salazar tinha ideais, coitado!)
Não devemos aceitar esta cambada de medíocres à frente dum país que, sendo pequeno, se orgulha de ter sido grande e se envergonha de não ser tão bom quanto podia e devia ser agora, num projecto europeu.
Não permitamos que as espertezas saloias sejam o rosto do nosso país que é o "rosto" geográfico do Continente Europeu.

3 comentários:

Anônimo disse...

Recordo Agostinho da Silva, nestas suas palavras. E tantos outros!! que, após os "iluminismos" do século XVIII, procuraram recuperar este peculiar, mas genuino orgulho de Ser Português!

Maria

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Portugal tem vindo a viver o Mar em negação crescente desde há várias décadas, produzindo-se um fenómeno de DESMARITIMIZAÇÃO com base numa ignorância e indiferença crescente para os diversos assuntos do MAR.
Este navio da fotografia, por exemplo, pertence a um armador grego que tem mais respeito pelas tradições portuguesas que muitos indígenas...

LMC

SHIPS & THE SEA

Nádia Jururu disse...

Ah! Percebeu que é o Princess Danae?
Eu e a Maria, do anterior comentário, chamamos-lhe o nosso navio, porque nos encontrámos lá por acaso duas vezes.
Ai o armador é grego? nunca entendi muito bem isso das bandeiras... ao largar do porto a bandeira é a do navio, não é? Do porto de Inverno?
O mar poderia ser mais aproveitado, até para o turismo, se houvesse mais oferta de pequenas viagens pela costa...