sábado, junho 03, 2006

Cerejas, ou o Tempo Reencontrado


Posted by Picasa Estas cerejas são iguaizinhas às da cerejeira do meu avô, quando eu ia para cima dela com um livro: os gatos iam também, claro! E lá ficava eu a comer cerejas, a ler um livro e a brincar com os gatos, ou com um deles no meu colo.

De facto, muito nova eu aprendi sozinha a trepar a oliveiras, cerejeiras e muros. Estava convencida de que uma rapariga, se se tivesse esforçado tanto como eu, conseguiria o mesmo, no máximo, mas os rapazes, todos, obviamente, sabiam trepar a pique, a pinheiros e eucaliptos, sem ninguém lhes tivesse ensinado, enfim, era inato… era essa a principal diferença entre os rapazes e as raparigas.
Devo confessar que, como eu fazia muitas perguntas, a minha mãe me aldrabava um bocado…
Até que um dia… Oh desilusão! A primeira!
Recebemos a visita de uma pessoas do Porto, incluindo dois rapazes. Mal eles chegaram, eu trepei ao ramo mais alto da oliveira mais alta, obviamente, para mostrar que não era uma rapariga vulgar.
Empoleirada lá em cima, a princípio julguei ter visto e ouvido mal, por causa das folhas que se interpunham entre mim e os factos, mas foi assim:
Os rapazes ficaram grudados na terra, de cabeça erguida a olhar para mim, como se eu fosse um pássaro por entre as folhas e disseram:
- Nós não sabemos trepar às árvores…
Por pouco não caí despencada de lá abaixo, com o espanto de tal descoberta: os rapazes não sabiam todos, naturalmente, trepar aos eucaliptos? Então qual era a grande diferença entre os rapazes e as raparigas?
Aqui vos juro, contudo, que os moços não regressaram ao Porto sem saberem subir às cerejeiras, às oliveiras e aos muros baixos. Só a pique é que não. Porque isso era próprio de... enfim... 
Estas recordações enriquecem o meu gostar de cerejas, sobretudo estas cor-de-rosa, menos doces, mais claras, mais bonitas.

2 comentários:

Jubi disse...

Inveja! Ai de mim, que não sei trepar em árvores!

E cerejas (as frutas, as frutas! Não aquelas coisas horrorosas que vendem em compotas embebidas em alguma coisa alcoólica) estas só perdem para a melancia no meu paladar!

Nádia Jururu disse...

Já experimentou comer cerejas com melancia? Também adoro melancia, embora não tenha nenhuma recordação especial, que me lembre.
Os sabores combinam bem, deve haver algum prato com as duas.