sexta-feira, abril 30, 2010

Pássaros, navios e muito mais...


Bernardette, respondo-lhe aqui. Clicar por cima


Aqui está um enigma.
Ia eu a uma drogaria para comprar um produto muito prosaico e mesmo desagradável, quando descubro lá dentro e à venda duas, pelo menos, das minhas paixões: pássaros e navios (neste caso do navio, um postal antigo e escrito); também gosto de filatelia e este é um objecto filatélico. Tudo numa drogaria e por cinco Euros. O dono da loja, figura muito interessante, indiano, ficou de trazer todos os postais que lá tivesse de navios e barcos e eu fiquei de os comprar ou de os publicitar. Aqui. Quanto aos pássaros, eram mesmo periquitos azuis e verdes, vivíssimos. Eu já aqui disse que gosto muito de pássaros e é por isso que nunca tive nenhum.

Fico à espera do comentário do nosso amigo hiper-entendido em Navios, o Luís Miguel Correia, que me dá a honra de ser seguidor deste blogue e que sabe tudo quanto há para saber a respeito de várias temáticas, todas elas relacionadas com a navegação. Tem também vários livros publicados sobre o assunto.
Trata-se, se bem entendi, do navio "Sierra Morena", que, na imagem, está a largar do porto do Rio de Janeiro. Não deve ser uma fotografia, parece uma pintura. O postal, provavelmente enviado por alguém que nele viajava, foi expedido em 1928 de Bolonha para Bremen. Lamento que o meu fraco alemão me impeça de perceber a letra e o texto, pois adoro ler cartas que não foram escritas para mim. LOL!
(Bem, também há pessoas que se auto-elogiam...)

5 comentários:

Anônimo disse...

Que bela descoberta! ainda há "bric-a-bracs".. (não sei se é assim que se escreve).
A letra é quase ilegível, muito difícil de decifrar!

Maria

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

O SIERRA MORENA está a entrar no porto do Rio de Janeiro, não a sair. É um dos portos mais bonitos do mundo. Inesquecível a entrada e o ar português de tudo aquilo, a começar pelos fortes na barra, versões tropicalizadas de São Julião...
O paquete alemão SIERRA MORENA foi construído em Vegesack, no estaleiro Bremer Vulkan, para a companhia Norddeutscher LLOYD, de Bremen. Lançado à água a 3 de Junho de 1924, iniciou a viagem inaugural a 25 de Outubro do mesmo ano na carreira do Brasil e Argentina. Fazia escala em, Lisboa, onde embarcava emigrantes e outros passageiros. Retirado do serviço em 1932 devido à crise económica mundial, voltou ao serviço em Julho de 1934 com o nome DER DEUTSCHE, fazendo então cruzeiros organizados pelo partido Nazi (Programa Força na Alegria). Sobreviveu à segunda grande guerra e em 1946 foi atribuído à URSS. Reconstruído na RDA de 1947 a 1950, passou a chamar-se ÁSIA e com bandeira soviética foi baseado em Vladivostock, operando no Extremo Oriente até ser desmantelado em 1963.

Nádia Jururu disse...

Mas que viagem aventurosa que teve o SIERRA MORENA. Viveu todos os tempos históricos marcantes do Século XX e safou-se sempre. Confesso que nunca tinha ouvido falar deste navio, embora muitos emigrantes portugueses tenham deixado a pátria com ele.
Obrigada, Luís Miguel.

Nadinha disse...

Bernardette:
Deixei-lhe uma mensagem no blogue, com data de Setembro, mas já entendi que não a leu.
Agradeço o seu comentário, que me deixa o desejo de continuar a fazer este blogue.
Não costumo fazer investigação sobre navios, a minha especialidade é a literatura, incluindo estudo sliterários, mas também escrevo. Espero vir ater mais tempo para escrever e (é uma ideia que intuo da sua mensagem), poderei até escrever sobre navios de / e migrantes e emigrantes para o Brasil. essa ideia até anda na minha cabeça, mas precisaria de fazer uma longa viagem pelo Brasil, incluindo Amazónia, que espero vir a fazer, não sei, talvez...
A pessoa a quem poderá pedir informações dessas é O Luís Miguel Correia, que comentou esta msg.
Poderá escrever-me para aqui, como pode ver no meu perfil:
nadia.jururu@hotmail.com

Nadinha disse...

Bernardette:
Já agora poderá responder a esta minha pergunta: porque é que os seus pais não regressaram a Portugal? Os emigrantes têm quase sempre o desejo de regressar...