segunda-feira, agosto 10, 2009

Os que nos enchem os dias

As pessoas que nos amam, ainda que sejam muitas, pouco valem
ao lado das pessoas que nós amamos, ainda que estas sejam poucas.

Devemos então agradecer, não àqueles que nos estimam,
mas aos que sabem fazer-se amar e que assim nos enchem os dias.

Nadinha

Se quiser ouvir algumas das minhas músicas preferidas, clique nos vídeos ao lado. São tês músicas e substituem-se entre si:
Lilly Marlene, de Marlenne Dietrich (e outra) - Não ver o 1º vídeo
Torna a Sorriento, por diversos cantores
Alfonsina e el mar

Respeito o silêncio. Clique só se lhe apetecer ouvir música. As letras estão no blogue.

9 comentários:

Sofá Amarelo disse...

O ideal é termos a pessoa que nos ama e a que nós amamos ao mesmo nível... é uma dádiva isso... mas raramente acontece, há sempre um lado que ama mais que o outro... ou que pensa que ama...

Nádia Jururu disse...

Admito que seja como diz, mas não me refiro apenas a esse tipo de amor. Refiro-me à amizade, à admiração, à atracção por múltiplas pessoas.
Realmente não sei se é bom ter tudo dentro de casa...

Rekoa Meton disse...

Ri-me quando vi o teu comentário porque tenho lido os posts deste blog regularmente, mal saem, já que resolvi fazer uso do RSS em vez de visitar os blogs quando o endereço me vinha à cabeça, o que me fazia chegar com dois meses de leituras em atraso.

Eu nem por isso respeito o silêncio, gosto de atacar as pessoas à entrada. A minha parte da consciência está em ter o botão de stop bem à vista.

Nádia Jururu disse...

Obrigada. Isso é para mim uma agradável surpresa. Como não voltaste a comentar, pensei que tivesses esquecido...

Nádia Jururu disse...

Já agora, Rekoa:
Há tempos uma minha amiga disse-me que costumava ler o teu blogue.
Contou-me mesmo algumas coisas a teu respeito que tinha lido...

Anônimo disse...

Não consigo ver a Lili Marlene! Aliás, tinha esse video guardado nos meus favoritos e, ontem, quando fui tentar rever, avisam que foi retirado por causa dos direitos de autor...

(Sobre o Amor não me pronuncio...)

Maria

Nádia Jururu disse...

Já depois de ler o seu comentário experimentei todos os vídeos da Lilly Marlene. O 1º é antigo, está estragado e deve ser o original, os outros estão bons.

Rekoa Meton disse...

«Contou-me mesmo algumas coisas a teu respeito que tinha lido...»
Isso soa um bocado assustador. Ai Deus, que é que será que eu disse de errado?
(Na verdade, montes de coisas. Mas pormenores, pormenores.)

Nádia Jururu disse...

Não, nada disso. Contou-me que idade tens agora, em que ano andas... coisas desse género.

Dizem que eu tenho mel para as pessoas muito jovens, mas julguei que fosse necessário conhecerem-me pessoalmente (modéstia à parte LOL).

Qualquer dia escrevo um livro para as pessoas da tua idade. Sei que vais ficar irritada, que não lês livros para as pessoas da tua idade, etc. Então, um conto.