sábado, janeiro 24, 2009

Melro

Posted by Picasa

3 comentários:

Anônimo disse...

Tem o bico amarelo sinal que é um macho. Será parenta daquele que inspirou Guerra Junqueiro, no poemeto lindissimo "O Melro", inserto no seu livro " AVelhice do Padre Eterno", de que o pai tanto gostava e tinha decorado?

Um beijo

Intebe

Nádia Jururu disse...

Se quiseres podes escrever aqui esse poema, que deve estar na net. Creio que parte do pressuposto de que os melros morrem em cativeiro, mas deve ser um mito romântico, pois já vi um enm cativeiro, vivo e são.

Anônimo disse...

Tenho o livro há muitos anos e sempre por perto porque gosto de ler de vez em quando. É engraçado como apesar de ter vivido entre 1850-1923, os seus poemas estão actuais, sobretudo os que se referem à igreja, aos padres e seus apaniguados.
No final do poemeto o autor diz que há aves como o melro, rouxinol e pintasssilgo que envenenam os filhos quando os encraceram. Diz também que não são todos mas só os mais extraordinários e os mais heróicos.